Square news

Oitava Edição do Rio Open não será realizada em Fevereiro

por Renata |

Em função do cenário de incerteza com relação à pandemia provocada pelo coronavírus, a IMM Esporte e Entretenimento, em conjunto com ICT (Instituto Carioca de Tênis), decidiu não realizar a oitava edição do Rio Open, principal torneio de tênis da América do Sul, em fevereiro/2021. No momento, a organização do torneio está em contato com a Associação de Tenistas Profissionais (ATP), responsável pela definição do calendário do circuito de tênis, a fim de verificar a possibilidade de destinação de uma nova data para realização do Torneio em 2021.

Desde o começo da pandemia, a IMM também tomou a decisão de suspender a realização de todos os eventos com presença de público, como foi o caso da edição presencial da São Paulo Fashion Week e do festival gastronômico Taste. As regras de governança e as políticas internas da empresa privilegiam a mitigação de riscos que possam ameaçar a integridade do público que nos privilegia com sua presença, e a reputação das marcas dos nossos parceiros. A determinação foi de que só voltaríamos a realizar eventos quando fosse possível estabelecer protocolos que assegurassem a segurança de colaboradores, fornecedores e das pessoas que nos confiam seu momento de lazer. Como ainda não foi possível efetivar essas medidas, não restou outra medida a não ser a não realização do Rio Open em fevereiro.

"A IMM tem rígidos processos de governança, compliance e gestão de riscos. Nossas políticas estabelecem rígidos processos de avaliação de riscos em todos os nossos negócios. De acordo com esses critérios, a realização de eventos do porte dos nossos em meio a pandemia trazia riscos de diversas naturezas, sendo o principal a saúde das pessoas. Diante disso, tomamos a decisão de cancelar os eventos”, diz Alan Adler, presidente da IMM.

O Rio Open é o primeiro ATP World Tour 500 da história do Brasil, sendo um dos 22 mais importantes do calendário mundial. Maior evento esportivo anual do Rio de Janeiro, o torneio é exibido ao vivo para 170 países, levando imagens positivas do Rio de Janeiro para o mundo. Desde a primeira edição, reúne em média 50 mil pessoas por ano, sendo 30% de fora da cidade.

“É com dor no coração que que tivemos que tomar essa decisão. O Rio Open já está incorporado ao calendário de eventos da Cidade do Rio de Janeiro, da mesma forma que eventos como o réveillon e o carnaval. Mas a segurança do nosso público, dos atletas e dos nossos parceiros é prioridade. Então, não tivemos alternativa. Os fãs do tênis podem estar certos de que já estamos trabalhando para que tenhamos a próxima edição cheia de novidades”, diz Marcia Casz, Diretoria Geral do Rio Open.  

Desde 2014, o público do Rio Open, maior torneio da América do Sul, já viu nomes como Rafael Nadal, David Ferrer, Pablo Cuevas, Dominic Thiem, Diego Schwartzman, Laslo Djere e Cristian Garin serem campeões. O público também pode ver outros grandes nomes do esporte mundial em ação - Kei Nishikori, Jo-Wilfried Tsonga, John Isner, Marin Cilic, Gael Monfis, Fabio Fognini - e novas estrelas surgirem no cenário internacional como Felix Auger Aliassime, Carlos Alcaraz, Casper Ruud, Thiago Monteiro, Thiago Wild, entre outros.

Luiz Carvalho, diretor do torneio, e responsável pelo relacionamento com a ATP também comentou a decisão de adiar o torneio.

"Adoraria estar agora anunciando os jogadores confirmados, como fazemos todos os anos nessa época. Mas, foi preciso tomar essa decisão, para preservar a saúde da equipe, do público e dos jogadores. Estamos em conversas com a ATP a fim de obter autorização para um possível nova data. Dependemos de ajustes no calendário para que possamos conseguir realizar essa edição ainda em 2021”.

O torneio está trabalhando com a ATP para uma nova data que permita a realização da oitava edição do Rio Open ainda em 2021. Caso contrário, o evento retorna em 2022.